BEM-VINDOS À CRÔNICAS, ETC.


Amor é privilégio de maduros / estendidos na mais estreita cama, / que se torna a mais / larga e mais relvosa, / roçando, em cada poro, o céu do corpo. / É isto, amor: o ganho não previsto, / o prêmio subterrâneo e coruscante, / leitura de relâmpago cifrado, /que, decifrado, nada mais existe / valendo a pena e o preço do terrestre, / salvo o minuto de ouro no relógio / minúsculo, vibrando no crepúsculo. / Amor é o que se aprende no limite, / depois de se arquivar toda a ciência / herdada, ouvida. / Amor começa tarde. (O Amor e seu tempoCarlos Drummond de Andrade)

sábado, 1 de maio de 2010

Agradecimento...


Faço aqui um agradecimento em público ao Maurício do Portal São José dos Campos, pela publicação da crônica “Jardins da Infância”. Antes de ser postada aqui, por sugestão dele, fiz a postagem lá. O resultado foi surpreendente. Tenho recebido muitos e-mails com elogios e de pessoas que se identificaram com a proposta. O mais recente foi de um professor da UNIVAP que o fez pessoalmente, num encontro casual. Agradeço a todos por me lerem. Como tenho falado, não sou um escritor, cronista contumaz, pois escrever não faz parte do meu dia a dia, mas isto é uma coisa que me persegue há tempos. Agora me deixei levar pelas palavras. Estou engatinhando. Obrigado.
Postar um comentário