BEM-VINDOS À CRÔNICAS, ETC.


Amor é privilégio de maduros / estendidos na mais estreita cama, / que se torna a mais / larga e mais relvosa, / roçando, em cada poro, o céu do corpo. / É isto, amor: o ganho não previsto, / o prêmio subterrâneo e coruscante, / leitura de relâmpago cifrado, /que, decifrado, nada mais existe / valendo a pena e o preço do terrestre, / salvo o minuto de ouro no relógio / minúsculo, vibrando no crepúsculo. / Amor é o que se aprende no limite, / depois de se arquivar toda a ciência / herdada, ouvida. / Amor começa tarde. (O Amor e seu tempoCarlos Drummond de Andrade)

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Alô, alô PRK-30!


NO DIAL

Nas ondas da rádio Bandeirantes-Am (SP) 840mhz, há um programa de madrugada que se chama "Memória". Trata-se de um programa que conta a história do rádio no Brasil, trazendo muitos programas e personagens que marcaram a época de ouro do rádio. E como tem história para contar... Na política, nas artes, na cultura, na música é um acervo enorme. Quem tiver curiosidade e não está disposto ficar de madrugada ouvindo rádio (acha melhor dormir), os programas ficam disponíveis no portal da Rádio Bandeirantes. É só clicar aqui: Memória .

Antes da TV, era no rádio onde tudo acontecia. Com o nascimento da TV no Brasil, era de esperar que o rádio fosse acabar, ou ficar à mingua - com uma fatia menor de audiência. Isso não aconteceu aqui e nenhum país do mundo. O rádio sobreviveu a todos os demais meios modernos de comunicação que vieram depois.

Num desses programas de madrugada descobri que, o melhor programa humorístico da história do rádio se chamava PRK-30. Fiquei entusiasmado que, resolvi pesquisar mais e escrever o próximo texto para o Blog falando da PRK-30; numa volta ao passado, pelo dial do rádio. Confesso que dei boas gargalhadas com Lauro Borges e Castro Barbosa - protagonistas do programa. É um humor leve, sem apelação e de muita inteligência e improvisos.

O texto está quase pronto para postar. Aguardem.

SOM NO BLOG

Quem acessa o Blog agora, percebe que há um tocador, ou player de música, no canto direito acima. Estou ainda em teste com a novidade. Apanhando, pois algumas músicas não tocam e outras sim. Pelos menos a nova música do Chico Buarque – a que mais gosto – toca na íntegra: “Se eu soubesse”.

© Antônio de Oliveira / arquiteto e urbanista / agosto de 2011.
Postar um comentário